PRESSURIZADORES

PRESSURIZADORES


Sabe quando a água da torneira sai fininha e do chuveiro também, tornando a lavagem das louças, das mãos ou os banhos desconfortáveis? Ou então quando você está tomando banho e alguém liga a torneira e a vazão do chuveiro diminui? Geralmente isso é por conta da baixa pressão de água, que é um problema muito comum e que ocorre geralmente em casas sem caixa d’água ou com caixa d’água muito baixas.


E os pressurizadores vêm como solução para resolver essa situação de maneira prática e eficiente.


PRESSURIZADORES: O QUE SÃO?


Os pressurizadores são uma espécie de bomba cuja função é aumentar ou manter a pressão da água, aumentando a vazão nos pontos de consumo (como torneiras e chuveiros) e possibilitando maior conforto na execução de atividades.


PRESSURIZADORES: QUAIS OS TIPOS?


No mercado, existem três tipos de pressurizadores que funcionam de maneiras diferentes. São eles:


  1. Fluxostato

Este tipo de pressurizador é ideal para quando a pressão da água é baixa em apenas um ponto. Esse tipo de pressurizador é ativado sempre que há fluxo de líquido, porque nele há um sensor que detecta a abertura de um ponto de água e emite um sinal para que a bomba ligue. Quando o ponto é fechado, o fluxostato desliga a bomba.


Cabe destacar que o fluxostato não é muito sensível, dessa maneira ele precisa de um fluxo e pressão mínima para ser acionado. Assim, tenha em mente que abrir muito pouco um ponto de consumo ou mesmo a existência de um pequeno vazamento não acionará a bomba pressurizadora.


O pressurizador de fluxostato funciona bem para pontos de consumos localizados abaixo da caixa d’água e pode ser instalado apenas acima do ponto de consumo em que se quer aumentar a pressão. Ou seja, os pressurizadores de água por fluxostato somente atende os pontos de consumo localizados abaixo dele.


Em síntese, como vantagens do fluxostato temos um custo mais baixo de aquisição, uma maior durabilidade e menor necessidade de manutenção, e sua possibilidade de instalação em redes hidráulicas mais antigas. No entanto, como desvantagens temos o fato dele atender sobre os pontos de consumo localizados abaixo dele, o fato dele demorar um pouco para acionar e não poder ser utilizado com boiler.


  1. Pressostato


O sistema de pressurizador de pressostato mantém a pressão constante o tempo todo, havendo pontos de consumo abertos ou não. Esse pressurizador tem uma ótima capacidade de vencer alturas e pode ser instalado tanto acima quanto abaixo de pontos de consumo e reservatórios.


Ele funciona da seguinte forma: sempre que há queda da pressão, o sistema é acionado até que se restabeleça a pressão ideal, e é desligado automaticamente quando atinge essa pressão ideal. Dessa maneira, toda vez que se abre um ponto de consumo na edificação, a pressão da água na rede hidráulica cai e a bomba é acionada.


Diferentemente do pressurizador de fluxostato, que não detecta pequenos fluxos, o sistema com pressostato é extremamente sensível e mesmo um pequeno vazamento faz ligar a bomba.


A primeira vantagem do pressostato é que ele pode ser instalado tanto abaixo quanto acima dos pontos de consumo.  Outra grande vantagem é que, diferente do fluxostato, você não precisa esperar um tempo até que a pressão se restabeleça, recebendo água pressurizada assim que você abre o ponto de consumo. Além disso, esse sistema pode ser instalado com boilers de alta pressão.


No entanto, como desvantagens temos o preço mais elevado e a maior necessidade de manutenção, juntamente com a menor durabilidade. Além disso, o fato de acionar até mesmo em caso de pequenos vazamentos pode onerar a conta de energia, e sua instalação também não é recomendada em redes hidráulicas mais antigas.

 


  1. Inversor de Frequência

Assim como o pressurizador com pressostato, o inversor de frequência mantém a pressão da água sempre constante, no entanto, a bomba trabalha para atender somente a demanda necessária. É um sistema mais robusto que permite programar diferentes ciclos operacionais, garantindo uma pressão ideal na edificação.


PRESSURIZADORES: COMO ESCOLHER SEU PRESSURIZADOR?


Ao escolher seu pressurizador, você precisa saber a quantidade de pontos de água existentes na edificação e o volume e altura da caixa d’água (quando tiver). Além disso, é importante identificar, dentre as opções disponíveis no mercado, qual se adequa mais às condições de sua residência - por exemplo, você só poderá utilizar um pressurizador com fluxostato se sua caixa d’água ou reservatório se encontrarem acima dos pontos de consumo.


Além disso, considere os materiais que compõem seu pressurizador. Pressurizadores feitos de aço inoxidável são mais duráveis, no entanto existem outras opções no mercado.


Outra coisa que você precisa saber é sua tolerância a ruídos. Se você busca um pressurizador mais silencioso, procure estas opções no mercado.


Outras características são relevantes no momento de escolher seu pressurizador, como:

  • Fabricante: opte por marcas que já tenham presença no mercado e sejam referências em pressurizadores.

  • Garantia: é importante que a marca possua peças de substituição de fácil encontro e que ofereça um bom tempo de garantia.

  • Consumo de energia: confira o desempenho energético do seu pressurizador. Geralmente o consumo dos pressurizadores utilizados na residência é baixo, representando cerca de 2% da conta total.


PRESSURIZADORES: ATENÇÃO NA INSTALAÇÃO


Apesar de simples, a instalação de pressurizadores de água exige mão de obra especializada e o manual de instalação sempre deve ser lido atentamente.


Um ponto importante é entender que alguns modelos de pressurizadores possuem limites de pontos de consumo, assim, é necessário conhecer a quantidade de pontos de consumo da rede e confrontar com a capacidade do aparelho.


Além disso, alguns pressurizadores possuem indicações de pressões mínimas e máximas para seu funcionamento que devem ser respeitadas.


PRESSURIZADORES: DICAS E CUIDADOS


Cada aparelho possui uma temperatura máxima indicada e esta deve ser respeitada para evitar acidentes.


Antes de iniciar a manutenção ou limpeza do seu pressurizador, desligue o disjuntor ou chave fusível do quadro de distribuição de energia elétrica em que o equipamento está instalado.


Para limpeza externa do produto utilize apenas pano úmido com água, e nunca utilize produtos solventes, abrasivos ou tóxicos.