Você sabia que a iluminação é uma das principais responsáveis por deixar seu ambiente mais belo e aconchegante. A escolha assertiva dos itens de iluminação podem levar seu ambiente a outro patamar. Então, confira todas as dicas que preparamos para você tornar seu lar ainda mais gostoso e aconchegante.

Ler Mais
Carregando...

ILUMINAÇÃO

Toda casa vê a necessidade de luz. Afinal, a escuridão pode atrapalhar, e muito, o nosso desempenho em quaisquer atividades que realizemos. Fora os acidentes, como tropeçar, derrubar ou quebrar algo dentro de nossas casas.
Por isso, ter itens de iluminação, como lâmpadas, em casa é essencial. Diferente de muitos animais, nós não somos capazes de enxergar no escuro, e, sem a visão, não temos certeza se o que estamos fazendo está correto.
Além disso, uma determinada iluminação produz diferentes estímulos ambientais, algumas causam foco e outras relaxamento, por exemplo. O que se espera é que os ambientes tenham o melhor conforto luminoso e melhor qualidade possível.
Existem diversos estilos diferentes para iluminar sua residência. Para aqueles que irão construir suas casas, a ajuda de um profissional pode ser muito interessante para deixar o ambiente harmonioso e bem iluminado. O mesmo é válido para reformas maiores.
Abaixo trouxemos algumas informações que devem ser levadas em consideração na hora de montar seu projeto!


ILUMINAÇÃO: O QUE É?
Iluminação é o ato de iluminar que, por sua vez, significa dar luz. A iluminação é o conjunto de luzes que se coloca em determinado lugar com a intenção de iluminá-lo.
O primeiro objetivo da iluminação é otimizar as condições de visibilidade e segurança dentro de determinado ambiente. Esse objetivo está diretamente relacionado às atividades produtivas e de trabalho como, por exemplo, iluminação de escritório, escolas e indústrias.
O segundo objetivo é a criação de efeitos especiais com a luz, destacando objetos e superfícies. Este está mais relacionado a atividades de lazer e estar como, por exemplo, iluminação de residências, restaurantes e museus.


ILUMINAÇÃO: SISTEMA DE ILUMINAÇÃO
Antes de mais nada, o primeiro passo é entender o sistema de iluminação necessário para cada projeto. Este processo é a definição dos objetivos da iluminação: como será feita a distribuição de luz nos ambientes? Como a luminária distribuirá a luz? Qual a sensação que queremos passar com essa luz?
Estes três pontos são essenciais às atividades exercidas no ambiente, e são importantes para ter sucesso no projeto.


Sistema de Iluminação: como será feita a distribuição de luz nos ambientes?
Iluminação geral
Nesse sistema, a distribuição de luz promove uma iluminação uniforme, homogênea e regular.
Esse sistema é indicado para grandes espaços, como ambientes comerciais, escolas, supermercados e lojas.
A principal vantagem é que ela permite maior flexibilidade do layout do ambiente.
A desvantagem principal é que esse tipo de sistema não atende a uma possível necessidade de iluminação mais elevada em pontos específicos. Além disso, ele gera um maior consumo de energia.


Iluminação localizada
Esse tipo de sistema permite uma iluminação mais concentrada nas principais áreas de interesse, sendo as luminárias postas em uma altura que ainda assegure a iluminação geral de regiões adjacentes.
Aqui a indicação é para a utilização em escritórios e fábricas.
A principal vantagem é que ele considera as necessidades mais individuais, além de economizar mais energia.
A desvantagem seria uma maior rigidez na distribuição interna da iluminação, pois se o layout do ambiente for alterado, a iluminação também precisará ser deslocada.


Iluminação de tarefa
Neste sistema a iluminação é direcionada especificamente para uma estação de trabalho. Ele é indicado para mesas de escritórios e bancadas de fábricas e laboratórios, além de ser indicado para cantos de leitura.
A principal vantagem é a economia de energia e o controle de ofuscamento.
A desvantagem seria a necessidade de uma iluminação geral como complemento.


Sistema de Iluminação: como a luminária distribuirá a luz?
Direto
Quando a luz incide diretamente sobre uma superfície.
Geralmente é utilizada em escritórios e salas de estudo e leitura, pois facilita a concentração e o uso do computador. Além disso, é a iluminação mais recomendada se você quiser dar destaque a algum objeto.


Indireto
Em síntese, nesse sistema a iluminação é dirigida para cima, sendo o fluxo dirigido para o teto e se refletindo por todo o ambiente.
É ideal para salas e quartos, pois deixa o ambiente mais aconchegante e intimista.
Recomenda-se que a superfície de reflexão (geralmente o teto) seja clara, para que o ambiente não fique escuro.


Difuso
Nesse tipo de iluminação, o fluxo luminoso é distribuído de maneira uniforme para todo o ambiente, ou seja, o ambiente é todo iluminado de forma igual, sem contrastes.
É um tipo de iluminação versátil e pode ser utilizado em banheiros, salas, quartos e garagens, por exemplo.


Sistema de Iluminação: qual a sensação que queremos passar com essa luz?
Esse terceiro tipo de classificação está mais relacionada à ambientação e personalização do ambiente. Aqui temos quatro tipos de “luzes”:

Luz de destaque
Aquela que realça determinados aspectos do ambiente, como um objeto ou uma superfície.

Luz de efeito
Aqui o destaque é a própria luz. Como jogos de fachos de luz nas paredes.

Luz decorativa
Aqui o foco é no objeto que produz a luz.

Luz arquitetônica
É aquela obtida quando se posiciona a luz dentro de elementos arquitetônicos, como nas piscinas, por exemplo.

ILUMINAÇÃO: TIPOS DE LÂMPADA
Nem sempre sabemos escolher qual lâmpada é mais indicada para cada finalidade ou qual a mais econômica. Elas se subdividem em basicamente cinco tipos:

Lâmpadas incandescentes
São as lâmpadas mais antigas. Esse tipo de lâmpada apresenta baixo custo unitário, no entanto consomem mais energia e possuem uma vida útil reduzida. Além do mais, é importante saber que esse tipo de lâmpada está proibido no Brasil desde 2016.
A luz desse tipo de lâmpada é amarelada, passando uma sensação de aconchego.

Lâmpadas halógenas
São parecidas com as incandescentes, mas são mais potentes e oferecem cerca de 40% de economia de energia.

Lâmpadas fluorescentes
É um tipo de lâmpada durável e com boa capacidade de iluminação.
As lâmpadas fluorescentes são comercializadas em modelos tubular, compacta não-integrada e compacta eletrônica. São consideradas lâmpadas frias e podem ser encontradas nas tonalidades branca e azulada.

LED
São as mais modernas e econômicas do mercado, sendo possível uma redução de 90% do consumo de energia. Além disso, são resistentes a impactos e vibrações, pois dispensam filamentos, vidros e outros materiais frágeis. Desta forma, ele se torna mais resistente e tem um potencial de quebra menor.
É uma lâmpada extremamente versátil, sendo vendida desde lâmpadas comuns, até mangueiras ou spots, além de ser encontrada em diversas cores.
Lâmpadas de filamento
Essas lâmpadas possuem filamento de carbono e são excelentes escolhas para criar ambientações, sendo um charme decorativo.
Os filamentos no interior do vidro são visíveis e remetem às elegantes lâmpadas antigas, mas com o benefício de serem duráveis e consumirem menos energia. Essas lâmpadas são basicamente decorativas, possuindo pouca potência e não sendo funcionais para uma iluminação utilizada no dia-a-dia.


ILUMINAÇÃO: COMO HARMONIZAR COM A DECORAÇÃO?
Como podemos perceber, cada tipo de iluminação tem um objetivo e pode ser capaz de transmitir sensações. Os tópicos abaixo são clicáveis e contém mais informações sobre os tipos de iluminação que podem ser aplicados em diferentes ambientes.

 


Voltar para o Início