Você realmente sabe tudo sobre eletros? Chegou a hora de entender cada detalhe sobre esses queridinhos e levar sua cozinha a outro nível. Clique no botão abaixo e transforme sua cozinha agora mesmo.

Ler Mais
Carregando...

ELETRODOMÉSTICOS: O QUE SÃO?


Eletrodomésticos são aparelhos elétricos que auxiliam nas tarefas de casa, tais como lavar roupa e cozinhar. Exemplos de eletrodomésticos muito presentes são geladeira, fogão, microondas, máquina de lavar roupa, máquina de lavar louça.


A compra desses equipamentos deve ser planejada, pois você deve escolher os produtos com melhor custo-benefício considerando alguns pontos.


ELETRODOMÉSTICOS: EFICIÊNCIA ENERGÉTICA


As maiores preocupações de quem vai adquirir eletrodomésticos são funcionalidade, estética e preço. Além disso, a economia financeira no uso desses produtos também é um interesse e, por isso, existe uma questão a ser considerada na hora da compra: a eficiência energética do produto.


A eficiência energética dos produtos é indicada através de etiquetas. Essas etiquetas basicamente refletem quanta energia a geladeira gasta para jantar, o fogão para cozinhar e a lâmpada para iluminar.


A maioria dos produtos possuem etiquetas que vão de A a E, já as lâmpadas vão de A a G, sendo a letra A a indicação de um aparelho mais econômico.



COOKTOPS


O cooktop é um aparelho com a funcionalidade do fogão mas, diferente do fogão, possui apenas as bocas, ou seja, não possui mesa e forno embutidos. No caso, o cooktop é instalado sobre armários ou bancadas e torna o ambiente mais amplo e funcional.


Outra vantagem é a facilidade de limpeza. Como não possuem desníveis e, nas versões por indução e elétrica, não possuem grades, a higienização é bem mais simples. Além disso, os cooktops alcançam temperaturas mais altas em um tempo menor.


Mas antes de escolher um modelo de cooktop, é importante ter em mente que o ideal é que estes equipamentos sejam instalados em cozinhas planejadas. Caso sua cozinha seja tradicional, é necessário adaptar um balcão para a instalação do aparelho.


Os cooktops variam de acordo com o formato e design e de acordo com o tipo de combustível que utiliza (gás, elétrico ou por indução).



Cooktops: tipos


1. Cooktop a gás


Esse é o modelo mais comum e funciona com gás de cozinha.


A vantagem desse tipo de alimentação é que é possível cozinhar mesmo quando não tem energia, é compatível com todos os tipos de panelas e ele também possui preços mais acessíveis.


O ponto negativo do cooktop a gás é que ele não possui uma performance acima do normal para cozinhar os alimentos rapidamente, levando o mesmo tempo de um fogão normal.


2. Cooktop elétrico


Nesse tipo, o equipamento é alimentado por eletricidade. 


O cooktop possui design diferenciado por ter uma superfície totalmente plana, não contendo grades e bocas, o que permite um visual ainda mais moderno e clean para sua cozinha, além da praticidade para limpá-lo. Além disso, o aquecimento dos alimentos é bem mais rápido e o controle da temperatura muito mais preciso. Muitos equipamentos ainda possuem função de desligamento automático, o que traz funcionalidade e segurança.


Já as principais desvantagens são a restrição do uso de alguns tipos de panela (somente funcionam com panelas que possuam fundo reto e reforçado, como as panelas de aço) e que a chapa demora a esfriar, o que pode ser perigoso para os mais descuidados ou para quem tem filhos pequenos.


3. Cooktop por indução


É o modelo mais moderno. O cooktop por indução também utiliza energia elétrica, mas ele utiliza a eletricidade para gerar um campo magnético quando a panela entra em contato com a superfície.


Esse tipo de cooktop aquece e cozinha alimentos mais rapidamente e é considerada a opção mais segura, pois esfria assim que a panela é retirada da superfície, oferecendo mais segurança para famílias que possuem crianças.

A desvantagem é que esse modelo só funciona com panelas especiais, com base magnética com fundo de aço, multicamada ou ferro fundido, além de ser o modelo mais caro dos três.


Como escolher seu Cooktop?


Na hora de comprar, leve em consideração todas as vantagens e vantagens dos diferentes tipos (a gás, por indução e elétrico). Conhecendo as vantagens e desvantagens de cada tipo, outro ponto importante deve ser considerado: a quantidade de bocas do equipamento e se ele será capaz de atender às suas necessidades.


Os cooktops geralmente variam de 2 a 5 bocas. Os mais funcionais são os de 4 e 5, sendo os de 4 bocas indicados para quem mora sozinho ou tem família pequena. 


Outras funções extras podem ser consideradas, como, por exemplo, desligamento automático, botões sensíveis ao toque e cor do acabamento. Analise cada propriedade e escolha o modelo que mais lhe interessa.



Cuidados na instalação


O espaço em que o fogão será instalado necessita respeitar as medidas indicadas no manual do produto e algumas outras como:


Dicas e cuidados


Além das recomendações do manual, é importante ter em mente que você não pode deixar materiais sensíveis ao calor e/ou inflamáveis perto do cooktop.


Além disso, é necessário ter atenção no modelo elétrico que demora um pouco mais para esfriar, para evitar acidentes.




COIFAS


Cada vez mais as coifas são buscadas, pois ela acaba aquele cheiro de comida e fumaça que fica no ambiente ao preparar uma refeição. 


A coifa é um eletrodoméstico que tem a função de retirar e filtrar o ar e fumaça do ambiente. Ela elimina odores e gordura, contribuindo para a conservação do espaço, móveis e outros equipamentos como televisão.


Primeiramente é necessário entender a diferença entre depurador, exaustor e coifa.


Nos depuradores o ar é devolvido ao ambiente. Neste aparelho o ar passa por uma camada uma camada de filtros de alumínio e de carvão ativado (a depender do modelo) que farão a purificação do ar e o devolverão ao ambiente. É importante destacar que, caso o depurador utilize filtro de carvão ativado, este filtro deve ser trocado periodicamente. Os depuradores são indicados para ambientes pequenos, com pouca utilização ou que não exista a possibilidade de fazer uma saída externa através de dutos.


Já o exaustor costuma ser mais eficiente pois joga o ar para fora. Ele funciona como um ventilador que puxa o ar para fora da cozinha e, neste caso, é necessário abrir um furo para encaixar os dutos. Uma desvantagem é a possibilidade da gordura escorrer na parede externa. Um ponto positivo é que este aparelho é mais silencioso.


Já as coifas vêm com as duas funcionalidades, tanto a de exaustão quanto a de depuração. 


Além de oferecer funcionalidade e praticidade, as coifas também dão um visual moderno ao cômodo. Disponíveis em diversas cores, tamanhos e designs, você consegue encontrar a coifa perfeita para você.


E O CONSUMO DE ENERGIA DA COIFA?


Cada modelo de coifa vai ter potência e consumo energético diferentes, e esses valores são informados pelo fabricante.


Algumas coifas possuem velocidades diferentes de funcionamento e nessas o consumo aumenta conforme a velocidade. Além disso, caso a coifa tenha lâmpada embutida, seu consumo aumenta também e uma dica é optar por modelos com lâmpada de led ao invés de outras.


As coifas não são equipamentos de uso contínuo, então não serão os maiores vilões da conta de energia, no entanto, é necessário levar em conta esses fatores.


COMO ESCOLHER?


Para escolher sua coifa, é necessário levar em consideração o tipo de  instalação que se adequa à sua cozinha, o tamanho do seu fogão ou cooktop, a capacidade de sucção necessária, o tipo de filtragem e, claro, não esquecendo daquela que harmoniza esteticamente com seu ambiente.


Coifas: tipos de instalação


Existem basicamente dois tipos de coifas: de parede e de ilha Para escolher, você precisa entender as peculiaridades de cada tipo e, em alguns, é necessário ter em mente que o duto da coifa passará pelo teto da cozinha, sendo necessária, em muitos casos, a instalação de um forro falso para escondê-lo e rebaixar o pé direito do ambiente.


1. De parede


Como o próprio nome já diz, esse modelo deve ser fixado em uma parede, parede esta que deve ser resistente ao peso do equipamento.


A grande vantagem é que a maioria das cozinhas já possui a estrutura apropriada para sua instalação, possuindo fogão ou cooktop encostados na parede - é importante lembrar que esses espaços não podem possuir armários ou gabinetes acima dele.


Essa instalação deve ser feita preferencialmente de maneira que a coifa cubra o comprimento do fogão ou cooktop para que possam captar toda a fumaça antes de chegar aos armários.


2. De teto ou tipo ilha


As coifas tipo ilha são instaladas em cima de fogões ou cooktops que ficam em ilhas - ou seja, naquela bancada isolada no centro do ambiente.


Este modelo fica preso diretamente no teto, então deve-se levar em consideração se  a laje sustenta o peso do equipamento.


Coifa: tamanhos


Ao escolher a coifa, outro detalhe importante é o tamanho ideal, que deve ser considerado em relação ao tamanho do seu fogão/cooktop, pois ele deve garantir que toda a fumaça seja sugada corretamente.

Para fogões de 4 bocas, são ideais as coifas de 60cm ou 70cm . Já para fogões de 6 bocas, o ideal é a coifa de 90 cm de largura. Além desses modelos, no mercado são comercializadas coifas que variam entre 60 e 120cm.


Coifa: vazão


Uma informação importante que você deve verificar ao escolher a coifa ideal é a capacidade de sucção, que é o que garantirá o funcionamento satisfatório no seu ambiente.


A capacidade de sucção é a quantidade de ar que a coifa consegue sugar. Quanto maior o ambiente, maior deverá ser a capacidade de sucção.


Para descobrir a capacidade que você necessita, o seguinte cálculo pode ser útil: largura da sua cozinha x comprimento da cozinha x altura da cozinha x 12. No entanto, cada fabricante pode adotar um cálculo, então é importante se atentar a maneira que eles indicam para calcular.


Coifas: outras observações


Por fim, existem alguns recursos diferenciados em alguns modelos e você deve analisar quais deles são mais interessantes para você. Por exemplo:



DICAS E CUIDADOS



FORNOS

Os fornos são eletrodomésticos super versáteis na cozinha e funcionam como estufas quentes que cozinham os alimentos de maneira uniforme.


Muitas pessoas acreditam que os fornos podem ser substituídos pelo microondas, o que não é verdade. Os microondas são capazes de descongelar e aquecer alimentos, mas estes só podem ser assados adequadamente, mantendo sabor e qualidade através do forno.


Existem diferentes tipos, modelos e recursos em um forno elétrico e você precisa analisar todas essas questões ao escolher o seu. Além disso, outros fatores como o espaço disponível, mobiliários e necessidades pessoais devem ser considerados.


TIPOS DE FORNOS: QUANTO AO FUNCIONAMENTO


1. Forno elétrico


O forno elétrico utiliza apenas energia elétrica e não depende de gás para funcionar. Além disso, este tipo de forno permite melhor controle da temperatura e, após desligado, mantém o calor por mais tempo, deixando a comida em uma boa temperatura por mais tempo.


Como desvantagens temos o consumo de energia elétrica que é em média 40% maior que o consumo do forno a gás. Além disso, da mesma forma que ele demora mais para esfriar, ele demora mais a esquentar, demorando um pouco mais de tempo para atingir a temperatura ideal.


2. Forno a gás


O forno simples tem acionamento por gás, que pode ser do tipo GLP ou encanado. Para ligá-lo, você gira um botão, que é responsável por ligar o gás, e cria uma faísca para acendê-lo.


Quando comparado ao forno elétrico, o forno elétrico possui um aquecimento mais rápido, o que faz com que ele atinja a temperatura ideal mais rapidamente, e possui um esfriamento também mais rápido, o que evita problemas com alta temperatura. Além disso, ele gasta menos energia elétrica.


A desvantagem é que seu controle de temperatura não é tão preciso quanto o de fornos elétricos, além de precisar de conexão ao gás.


TIPOS DE FORNOS: QUANTO À INSTALAÇÃO


1. Forno de embutir

O forno de embutir, como o próprio nome já diz, deve ser instalado em um armário, bancada ou outro móvel da cozinha, é geralmente maior e é necessário um planejamento prévio. Assim, a mobília precisa ter as medidas exatas para o recebimento do forno para garantir o acabamento perfeito.


Este modelo de forno possui um design moderno e otimiza o espaço.


2. Forno de bancada


Já o forno de bancada, é um equipamento solto que pode ser colocado em cima de uma bancada ou móvel e é o tipo mais comum. É uma maneira prática, pois não necessita de um espaço específico para ele.


COMO ESCOLHER SEU FORNO?


Para escolher seu forno, você precisa decidir qual tipo é mais interessante para você quanto a instalação (de embutir ou de bancada) e funcionamento (elétrico ou a gás). Além disso, é importante analisar outros pontos, como capacidade, voltagem, capacidade e design do aparelho, bem como as funcionalidades extras de seu interesse.


Capacidade


Hoje a maioria dos fornos residenciais possuem uma capacidade média de 15 a 85 litros e, ao definir a capacidade ideal para seu caso, você deve considerar os seus hábitos de cozinha.


Para aqueles que moram sozinhos ou cozinham pouco e possuem pouco espaço, fornos de 15 a 20 litros podem ser suficientes por serem modelos compactos e atenderem bem as necessidades.


Para casais ou para quem usa o forno com mais frequência e possui mais espaço, as opções de 30 a 40 litros são ideais.


Já para casas com muitas pessoas ou pessoas que cozinham em grande quantidade, os modelos de 50 a 90 litros são os mais indicados por possibilitarem o preparo de vários pratos ao mesmo tempo devido o maior espaço interno.


Voltagem


Ao comprar seu forno você também precisa se atentar na voltagem. Os fornos estão disponíveis em modelos de 220V e 127V.


Dimensões

As dimensões devem receber muita atenção tanto nos fornos de embutir quanto nos de bancada. Nos de embutir é importante que a mobília seja planejada para receber perfeitamente o forno. Já os de bancada, necessitam de uma atenção para que se encaixem bem no espaço da cozinha.


Design de aparelho

Além de funcionais, os fornos podem, e devem, acrescentar na sua decoração.


Os fornos de embutir dão um ar sofisticado e combinam com cozinhas mais modernas e para eles sugere-se a adoção de torres quentes, além de sua combinação com cooktops.


Os fornos de bancada são mais versáteis e sua escolha pode variar conforme o estilo de decoração.


Se você busca um estilo clássico, opte por um forno branco. O inox deixa o ambiente moderno e sofisticado, esses modelos combinam com qualquer estilo de decoração e ainda tem o benefício da durabilidade do inox. Se você quiser ousar, você pode optar por acabamentos coloridos, que dão uma diferença para cozinhas brancas, pretas e neutras.


FORNO: INSTALAÇÃO


A instalação do forno a gás é apenas o posicionamento do forno e a ligação ao gás. É importante lembrar também que o forno de embutir exige um nicho com as medidas exatas para sua instalação.


DICAS E CUIDADOS


Ao utilizar o forno elétrico, tenha cuidado para que seu fio não fique em contato com superfícies quentes, pois o invólucro pode derreter e provocar um curto circuito. Além disso, não permita que nenhuma das partes (aparelho e fio) entre em contato com água - e isso vale para seu manuseio com as mãos molhadas. Assim, o forno elétrico não deve ser instalado em áreas úmidas ou molhadas, bem como próximo a materiais perigosos e inflamáveis.


Ao ligar seu forno elétrico, ligue-o em uma tomada exclusiva e de voltagem coincidente, e não utilize extensões e nem conexões do tipo T.


Já nos fornos a gás, deve-se tomar cuidado com o gás concentrado dentro do forno. Se o fogo apagar e o gás ainda estiver aberto, desligue e deixe a tampa aberta até que todo o gás escape para o ambiente (que deve ser ventilado). Nunca acenda faíscas ou chamas enquanto o fogo estiver concentrado dentro do forno, pois isso pode ocasionar queimaduras ou explosões. Se houver fogo, desligue o gás se possível e chame os bombeiros.


Atualmente, a maioria dos fornos são autolimpantes de maneira que a gordura não se acumula no interior. No entanto, ainda assim, às vezes é necessário fazer a limpeza para prolongar a vida útil do equipamento.


Para realizar a limpeza, primeiramente desligue o forno da corrente elétrica, depois retire as grades e lave elas com uma esponja macia e detergente e, com os mesmos produtos, limpe o interior do forno, retirando o detergente com um pano úmido. Limpe o vidro com produtos adequados indicados pelo fabricante.


Um outro cuidado é que não se deve utilizar panos úmidos no vidro quando ele ainda estiver quente, pois isso pode quebrar o vidro.



MICROONDAS


As principais funções do microondas são descongelar alimentos e esquentar comida previamente pronta. Além disso, ele ajuda no preparo de variadas receitas, no entanto, como ele resseca um pouco mais os alimentos, ele é mais indicado para as primeiras funções.


COMO ESCOLHER SEU MICROONDAS?


Ao escolher seu microondas você deve se atentar para basicamente três pontos: a capacidade do aparelho, potência e o acabamento externo.


Capacidade


Para escolher o seu microondas, você deve pensar em quantas pessoas moram na residência. Se na casa moram uma pessoa ou duas, os microondas entre 18 e 30 litros são suficientes. Já em casas com mais de três pessoas, microondas de 30 litros suportam potes maiores. Já para famílias maiores, o indicado são microondas a partir de 40 litros.


Potência


Quanto maior a potência, menor o tempo de preparo. Para casas com menores demandas, como descongelar e aquecer porções pequenas, potências a partir de 700W são interessantes. Para quem precisa de mais rapidez no preparo de refeições e costuma esquentar porções maiores, os microondas a partir de 1300W são melhores escolhas.


DICAS E CUIDADOS


Voltar para o Início