Viva sua casa

Prática para o casal

Um ambiente moderno, prático e charmoso  para você preparar um jantar a dois no maior conforto

Potência e fluxo luminoso

Na hora de comprar uma lâmpada, você se depara com diversas informações na embalagem, mas afinal, o que significam essas informações? Para que servem? E de que maneira elas afetam o ambiente onde serão instaladas e o seu bolso? Afinal, a conta de luz é diretamente influenciada por algumas informações que você precisa conhecer.


Neste artigo vou te explicar duas características muito importantes em uma lâmpada, que é a potência e o fluxo luminoso. 

Se você quer acertar na escolha e saber como esses itens afetam o seu dia a dia, vou te explicar a seguir.

Potência

Refere-se ao consumo de energia medido em watt (W), esta é uma unidade de potência do sistema internacional que se resume na quantidade de energia em joules que é convertida, dissipada ou usada em um segundo.

Essa unidade de medida é utilizada para equipamentos elétricos, tais como o chuveiro, o ferro de passar e outros itens que você tem na sua casa. Ela remete a capacidade em que a energia elétrica é capaz de executar o trabalho.


Assim sendo, quanto maior a potência, mais o equipamento consome energia e mais caro será sua conta no final do mês.

Consumo de energia

A conta de luz apresenta a quantidade de quilowatt hora (kWh) consumidos no mês. Basicamente, acima de 1.000 W costuma-se trocar o W por kW (quilowatts), por exemplo, se um aparelho consumir 3.000W por mês, ele consome 3kW por mês. 

Para calcular o quanto determinado equipamento consumirá por mês, você precisa saber quanto tempo ele será utilizado por dia em quantos dias por mês. 

Para calcular o consumo de uma lâmpada ou qualquer outro equipamento, o cálculo é simples. Uma lâmpada que consome 10 W, em quilowatts será 0,010kW, sendo que será utilizada por 5 horas por dia multiplicado pela quantidade de dias em um mês (5h x 30dias = 150 horas/mês). Então a lâmpada consumirá 1,5 kWh (0,010 kW x 150h/m). 

Depois é só multiplicar pelo valor cobrado pela fornecedora de energia do seu estado e terá o quanto essa lâmpada custa por mês na conta de luz. Lembrando que existem as bandeiras tarifárias que podem significar um aumento significativo na sua conta.

Economia 

Existiam diversos tipos de lâmpadas disponíveis, tais como as incandescentes, halógenas, fluorescentes, atualmente no mercado encontramos os modelos em LEDs.

As que menos consomem energia são as lâmpadas LEDs, principalmente quando comparadas às tradicionais lâmpadas incandescentes. 


Substituir as lâmpadas da sua casa pode significar uma grande redução de custos, e quando calculado o tempo de uso e custo ao longo dos anos, elas fazem valer a pena o investimento inicial.

Mas lembre-se que lâmpadas requerem um descarte adequado, em muitas cidades existem pontos de coleta desse tipo de material que pode ser reaproveitado quando descartado de forma correta. Quando são descartados incorretamente pode emitir substâncias prejudiciais à saúde e ao meio ambiente.

Fluxo luminoso

É a quantidade de luz emitida por uma lâmpada em todas as direções, medido em lúmens (lm), produzindo estímulo visual.

Para medir o fluxo luminoso de uma lâmpada é necessário colocá-la em um equipamento conhecido como Esfera integradora de Ulbricht.

É uma radiação total emitida por uma fonte luminosa que está entre os limites de comprimento de onda (380 e 780m).


Espero que esse texto tenha esclarecido as suas dúvidas, mas estou à sua disposição caso tenha ficado alguma dúvida, mande-me uma mensagem aqui, ou no nosso instagram ou facebook.


Aline Lemes  l  Arquiteta e Urbanista