Viva seu banheiro

Prática para o casal

Um ambiente moderno, prático e charmoso  para você preparar um jantar a dois no maior conforto

Vaso sanitário infantil: quando vale a pena ter em casa e em ambiente Comercial e suas vantagens

Ao projetar espaços para crianças, de quarto a banheiro, a primeira consideração é entender melhor as necessidades dos pequenos. Para isso, nada melhor que uma boa conversa com os pais e porque não com a criança?

Para tanto, o profissional de interiores precisa entender que crianças possuem necessidades especiais e específicas. Assim, relevante será projetar algo com segurança e não esquecer de parâmetros importantes como dimensões, materiais, cores e acessórios. Tais medidas só vão garantir a segurança e a ergonomia do tão detalhado espaço infantil.

Quando se trata de um projeto residencial, é aconselhável fazer pequenas adaptações para que a criança tenha autonomia de utilizar o vaso e a pia com segurança. Um banquinho e um redutor de assento acoplado à bacia sanitária são intervenções bastante interessantes e suficientes a curto prazo. Mas você me pergunta: e o vaso sanitário, vale a pena ter em casa?


Hoje, encontramos no mercado cubas e louças específicas para os baixinhos, com design e dimensões universalizadas para eles. Nada mal, não?

Agora, como profissional eu te pergunto: será que realmente é uma boa ideia? E se considerarmos que a criança vai crescer e que logo aquele vaso sanitário será inutilizado?

Por isso, antes de qualquer decisão, e conforme colocamos acima, reforçamos que é necessário entender as reais necessidades da criança e, juntamente com os pais, escolhermos a melhor decisão. 

No caso de projetos de banheiros comerciais como de parques, escolas, academias ou áreas de famílias em shopping centers, por exemplo, há pontos importantes a serem observados.

Não se esqueça de que o Brasil possui normas e indicações específicas sobre o memorial quantitativo no que se refere aos elementos de segurança e também no que diz respeito às dimensões mais adequadas para cada tipologia construtiva.

Para os banheiros infantis, por exemplo, há recomendações sobre a localização do espaço; do número de vaso sanitário, lavatório e ducha por criança; uso de portas individuais sem chaves nas cabines, com aberturas nas partes superior e inferior, entre outras recomendações.

De uma forma bem particular, eu diria que vale a pena ter um espaço com vaso sanitário infantil no segmento comercial. Tal iniciativa agrega valor ao empreendimento e mostra preocupação com as crianças. Que pais não gostam disso? Além de que, um vaso sanitário ou mictório traz independência à criança. 

Sem mais delongas, podemos concluir assim: vaso sanitário infantil em residência irá valer a pena se a criança realmente tiver necessidade. Caso contrário, a sugestão é criar um espaço com dimensões padrão e adaptá-lo com soluções simples. Já em ambiente comercial, o diferencial proporcionado em ter um espaço específico para as crianças, com loucas e metais baixos, poderá ser um diferencial na escolha dos pais quando ao passear pelo shopping, por exemplo. Em ambas as situações, diferentes por sinal, temos a economicidade do projeto e o marketing gerado. E você, o que acha? Vamos analisar a sua situação e decidirmos juntos?

Imaginari Interiores & Iluminação

@imaginari_interiores