Misturador e torneira de cozinha - Por 84 Arquitetura

Torneiras e misturadores são provavelmente os itens utilizados mais vezes dentro de uma cozinha. Ao lavar a louça ou higienizar os alimentos, a torneira é acionada dezenas de vezes e por isso, a qualidade desse produto é muito importante.

É preciso pensar em sua durabilidade e funcionamento na hora de escolher o modelo que melhor atende sua rotina de uso. 

Com o passar do tempo, torneiras e misturadores deixaram de ser apenas simples instrumentos funcionais de trabalho e ganharam importância e destaque dentro do projeto da cozinha. 

E como fazer a escolha correta? Vamos fazer um passo-a-passo para que você não se perca na hora de decidir qual é o melhor modelo para sua cozinha.


1° passo.  Instalação de bancada ou de parede

Verifique se a instalação é de mesa (bancada) ou de parede

Se você vai apenas substituir a torneira existente, verifique se o modelo é de mesa ou de parede. Se é uma reforma completa, assegure-se de que a instalação precisa acompanhar as especificações previstas para o modelo de sua preferência, uma vez que essa decisão pode ser tomada visando o melhor resultado estético e ambientação, ou seja, melhor composição com o restante da cozinha. 

Torneiras ou misturadores de mesa são instaladas diretamente nas bancadas ou nas cubas, e sua instalação é feita através de um engate flexível que é conectado no ponto de água abaixo da bancada. 

Consideramos que esse modelo tem uma manutenção facilitada, onde o profissional - bombeiro hidráulico - pode ter maior visualização da instalação, pois esse engate fica externo e aparente, na parte inferior da bancada. A possibilidade de ajuste sem remoção da torneira da bancada também pode ser considerada um ponto positivo.

Mas vale lembrar que cada situação de manutenção é diferente e não há uma regra de como resolver um problema hidráulico sem a avaliação de um profissional antes.

Torneiras ou misturadores de parede, como o nome já diz, são instaladas nas paredes. Esse modelo pode ser especialmente interessante para pequenos espaços, pois deixam a bancada mais livre. 

Outro ponto positivo é que a torneira será instalada diretamente no ponto de água, então é uma instalação rápida. No entanto é importante observar que em uma obra/reforma com esse tipo de instalação, é necessário um projeto bem executado, pois o ponto de instalação é fixo e deve ser planejado em função da posição do eixo da cuba, altura do ponto de água, altura da torneira, modelo, etc., informações fundamentais para garantir a funcionalidade e perfeito funcionamento da peça.

Torneiras de bancada possuem alguns centímetros de ajuste para um lado ou para outro por conta do engate flexível, o que não acontece em instalações de parede.  


2° passo. Água fria ou água quente e fria

Verifique se a sua instalação é somente água fria ou se possui água quente e fria

Para que você tenha água quente, devem existir dois pontos de saída de água na sua parede abaixo da bancada. Um deles será de água quente.  Se a instalação for de parede os dois pontos estarão acima da bancada. Caso ainda haja dúvidas, entre em contato com o condomínio para saber se existe essa instalação dentro de sua cozinha. 

Há muitos benefícios para o uso de água quente na cozinha. Além do conforto térmico, a água quente associada ao detergente auxilia na remoção da gordura e das crostas mais difíceis. Reduza o esfrega-esfrega e deixe que a temperatura te ajude nessa árdua tarefa! Essa diminuição no tempo de lavagem da louça pode gerar economia de água e significar até alguns reais a menos na conta. O meio ambiente agradece!

Se você já está louco para aproveitar esses benefícios mas não possui nenhum sistema de aquecimento, é possível fazer uma reforma (@OITOQUATROARQUITETURA) para levar o ponto de água quente até a posição desejada. Outra opção mais simples é instalar um aquecedor elétrico, mas para isso verifique a existência de ponto de energia abaixo da bancada. 


3° passo.  Torneira ou misturador

Torneira para água fria e misturador para instalações de água quente e fria

Muitas vezes não é tão fácil reconhecer a diferença entre essas peças a olho nu. O que você precisa saber na verdade é que a torneira só possui uma saída de água e por isso só é capaz de liberar água fria. Já os MISTURADORES possuem um sistema capaz de controlar a vazão e misturar água quente e fria. 

Misturadores podem ter sistemas de acionamento diferentes. Nas opções bicomando você terá dois registros para regular a vazão da água quente e fria de forma independente, e precisará de dois ou três furos na bancada para instalação (verifique a instalação de cada modelo). 

Há também misturadores capazes de temperar a água e controlar a vazão através de um sistema de registro único, são os chamados monocomandos, e nesse caso apenas um furo é necessário para instalação. Por conta do seu sistema de acionamento, misturadores costumam ter um custo mais alto quando comparados com torneiras de cozinha.



4° passo. Escolhendo torneiras e misturadores

Escolhendo o melhor produto

Agora que você já possui as informações básicas, é hora de escolher o modelo mais adequado. Primeiramente lembre-se que todos os dias esse item será acionado dezenas de vezes, então optar pelo sistema de abertura mais adequado é fundamental. Existem diversos fornecedores e linhas de produto, e cada marca e modelo tem seu mecanismo de abertura, o que chamamos de acabamento.

Atualmente o modelo ¼ de volta é o mais utilizado, pela praticidade e facilidade de uso. Na prática você não precisa girar tantas vezes o registro sobre o eixo para abrir ou fechar; por ser ¼ de volta só precisa de 90 graus de giro para sua completa abertura ou fechamento, e por isso o desgaste do reparo é menor, aumentando a durabilidade das peças.

Já as opções com mecanismo móvel substituível possuem sistema de abertura comum, geralmente de duas voltas. Sua vedação é feita através de vedante de borracha. Com o passar do tempo o vedante precisará ser substituído, por ser feito de borracha pode deformar e causar vazamento.

Outro ponto a se observar é a distância entre a torneira ou misturador de cozinha até o fundo da cuba. O espaço livre entre o bico de saída de água e a cuba (cerca de 35 cm) é importante para facilitar a limpeza de utensílios maiores.

Além disso torneiras de cozinha costumam girar sobre o seu eixo ou possuem bicos articulados, capazes de direcionar o fluxo de água, especialmente importantes quando fazem parte da composição com grandes cubas ou cubas duplas.

Alguns modelos possuem arejadores, uma peça que fica na bica da torneira onde sai a água. Os arejadores adicionam ar ao jato e podem gerar uma economia de até 50% no consumo de água. 

A estética é quase sempre um dos aspectos com maior peso nessa escolha. Nada mais justo, já que a torneira faz parte da decoração da cozinha. Mas existem hoje no mercado inúmeras opções que agregam tecnologia ao design, capazes de deixar até os mais relutantes de queixo caído.

É o caso das torneiras com ozônio, que trazem propriedades esterilizadoras e prometem tirar o cheiro forte dos alimentos das mãos. Ou das peças eletrônicas com sensores de aproximação, sistema que evita a contaminação cruzada por não necessitar de contato manual, muito utilizada em clínicas e consultórios.

Outros modelos trazem purificadores de água incorporados, com filtros que podem ser substituídos quando necessário; a água já sai filtrada e pode ser utilizada para consumo direto e também na higienização de alimentos. 

E como não falar das chamadas torneiras gourmet, com seus modelos de corpo flexível ou mangueiras embutidas que facilitam o uso e o direcionamento de água? Elas já caíram no gosto popular e agora estão disponíveis em várias cores e tipos de acabamentos. Torneiras gourmet não costumam ser baratas, e quando são misturadores esse valor pode ser bem alto, então siga o nosso passo-a-passo para acertar na escolha. 


A estética é quase sempre um dos aspectos com maior peso nessa escolha. Nada mais justo, já que a torneira faz parte da decoração da cozinha. Mas existem hoje no mercado inúmeras opções que agregam tecnologia ao design, capazes de deixar até os mais relutantes de queixo caído.

É o caso das torneiras com ozônio, que trazem propriedades esterilizadoras e prometem tirar o cheiro forte dos alimentos das mãos. Ou das peças eletrônicas com sensores de aproximação, sistema que evita a contaminação cruzada por não necessitar de contato manual, muito utilizada em clínicas e consultórios.

Outros modelos trazem purificadores de água incorporados, com filtros que podem ser substituídos quando necessário; a água já sai filtrada e pode ser utilizada para consumo direto e também na higienização de alimentos. 

E como não falar das chamadas torneiras gourmet, com seus modelos de corpo flexível ou mangueiras embutidas que facilitam o uso e o direcionamento de água? Elas já caíram no gosto popular e agora estão disponíveis em várias cores e tipos de acabamentos. Torneiras gourmet não costumam ser baratas, e quando são misturadores esse valor pode ser bem alto, então siga o nosso passo-a-passo para acertar na escolha. 


Você chegou até aqui e já pode escolher sua torneira linda e funcional com mais tranquilidade. Mas é preciso lembrar da importância de estar atento às especificações técnicas de cada produto.

Alguns modelos necessitam de pressão de água maior para funcionamento efetivo. Geralmente quem mora em apartamento não precisa se preocupar, mas não custa observar o MCA na descrição do produto (m.c.a, ou seja: Metros de Coluna de Água, distância entre a caixa d`água e saída de água onde o produto será instalado) para não comprar um item incompatível com a pressão de água existente e correr o risco de o mesmo não funcionar bem (e sair um fiapo de água!).

Optar por uma marca forte no mercado e que possui assistência técnica e peças de reposição para uma eventual manutenção por desgaste também deve ser considerado.

Para finalizar, não podemos esquecer que um projeto bem elaborado é a garantia de sucesso na sua reforma. E a @OITOQUATROARQUITETURA pode te auxiliar nisso. As especificações técnicas de um produto, quando feitas por um arquiteto, leva todos esses detalhes em consideração, e contar com um profissional da área nessa escolha (e em tantas outras!), vai gerar bem-estar e evitar muita dor de cabeça. 

Em nossa cultura sempre ouvimos falar que a cozinha é o “coração da casa”, então sabemos de sua importância, seja para aqueles que gostam de cozinhar ou para aqueles que pouco se aventuram. Uma coisa é certa, uma cozinha agradável e funcional, faz toda a diferença!


84 Arquitetura

@oitoquatroarquitetura